Publicidade: Zequi Motos Banner internas cabeçalho

A história da marca começa na cidade de Hamamatsu, no Japão, em 1946, quando Soichiro Honda funda a Honda Technical Research Institute. Dois anos depois, foi a vez da Honda Motor Co. Ltda, e em agosto de 1949 era fabricado o primeiro protótipo de motoneta da Honda, o modelo Dream D. de 98 cc com motor de dois tempos. Em 1951, a moto vendia cerca de 130 unidades por dia, comprovando o sucesso da empresa em apostar neste tipo de veículo. No ano seguinte a empresa lançou a F-Type, uma motocicleta de 50cc, que em menos de um ano alcançava a marca de 6.500 unidades vendidas por mês. A Super Cub, a motocicleta mais vendida de todos os tempos, chegou uma década depois. Em 2008, o modelo bateu a marca de 60 milhões de unidades vendidas em 160 países ao redor do mundo.

Em 1953, a Honda decidiu investir na fabricação de produtos de força tipo H, para usos gerais. Em contrapartida, o mercado de motocicletas crescia a um ritmo acelerado com exportação a diversos países. Para atender à demanda crescente de clientes em todo o mundo, a empresa cruzou a fronteira para inaugurar, em 1959, sua primeira unidade no exterior: a American Honda Motor Co., nos EUA, onde popularizou o uso da motocicleta. De lá, espalhou-se rapidamente para diversos países europeus, iniciando a produção fora do Japão em 1963 na Bélgica. Foi ainda neste ano que a marca ingressou no segmento automobilístico com o lançamento do carro esporte S500 (primeiro automóvel esporte do Japão) e do caminhão leve T360. Pouco depois, em 1966, foi a vez do pequeno automóvel N360 estrear no mercado.

Em 1972, a história da indústria automobilística se transformou com o lançamento do Honda Civic, que se tornou sucesso de vendas. Outro fato importante ocorrido nesta década foi a fabricação pioneira do motor de automóveis CVCC (Combustão Controlada por Vortex Composto), que reduzia a emissão de gases poluentes a índices bem baixos. Os anos 80 marcaram a expansão da empresa para polos promissores, como Índia, China e Indonésia, além do lançamento de outro grande sucesso da montadora, o Honda Accord, modelo mais vendido no mercado americano na década seguinte.

Em 2003, a Honda comemorou duas marcas históricas: o modelo Civic atingiu a marca de 15 milhões de unidades produzidas desde seu lançamento e a montadora rompeu a barreira de 50 milhões de veículos produzidos no mundo. Nas últimas duas décadas, intensificaram-se as pesquisas tecnológicas que resultaram no desenvolvimento do quadriciclo, da primeira motocicleta com airbag do mundo, dos automóveis híbridos, do jato executivo Honda Jet, do versátil robô humanoide Asimo e até de um equipamento que ajuda o deslocamento de idosos – o auxiliar experimental de caminhada.

Honda no Brasil

A história da empresa no Brasil teve início na década de 70, quando não existia praticamente mercado para motocicletas no País. Com a fundação da Honda Motor do Brasil, em 1971, cresceram a importação de motocicletas e, dois anos depois, a de produtos de força. No início eram somente motocicletas, dois anos mais tarde também os produtos de força como geradores, motores estacionários e moto bombas. Desde as primeiras importações, a empresa estruturou sua Divisão de Peças Originais, o que garantia peças para reposição de seus produtos. Em 1974, comprou um terreno de 1 milhão e 700 mil metros quadrados em Sumaré, no interior de São Paulo, para instalar a fábrica de motocicletas.

Em 1977 já eram fabricadas 34 mil motocicletas no mercado nacional e a Honda respondia por 79% desse total. No início da década de 80, a produção nacional média anual atingiu 185 mil unidades. No ano seguinte, foi produzida a primeira motocicleta movida a álcool do mundo, na fábrica de Manaus. No mesmo ano, foi constituído o Consórcio Nacional Honda (CNH), que iniciou suas atividades no País. Ainda nessa década ocorreu o lançamento da moto CB 400. A partir de 1992 começaram as importações de automóveis para o Brasil. A princípio, com a comercialização do Honda Accord, e em seguida do Accord Wagon, Civic Sedan, Civic CRX, Prelude e o Civic esportivo hatchback.

No dia 3 de junho de 1996 começaram as obras da nova fábrica de automóveis, que foi inaugurada em 6 de outubro de 1997, com capacidade para produzir 15 mil unidades do modelo Civic Sedan por ano. No ano seguinte foi inaugurado o Centro Educacional de Trânsito Honda (CETH), em Indaiatuba, São Paulo, e ocorreu o lançamento da C100 Biz, um dos maiores sucessos da marca e uma das portas de entrada para o segmento de duas rodas do mercado brasileiro. Nessa década a marca introduziu no mercado vários modelos de motocicletas como o NX 350 Sahara, CBX 750 F Indy, XL 125 S e C100 Biz. Em 2002, a montadora japonesa além de comemorar a produção de 2.000.000 de unidades do modelo CG125, motocicleta líder do mercado brasileiro em todos os tempos, lançou a sétima geração do modelo CIVIC. A Honda superou a marca de 12 milhões de motocicletas produzidas no País. O primeiro milhão foi alcançado em 1987.